AÇÕES EMERGENCIAIS PARA TRIAGEM E HOSPITAL — CIRCULAR Nº 002

Rio de Janeiro, 24 de março de 2020.

AÇÕES EMERGENCIAIS PARA TRIAGEM E HOSPITAL — CIRCULAR Nº 002

Neste momento urgente de luta e mobilização pelo desejo da vida constituímos uma rede autônoma de arquitetos e urbanistas com objetivo de oferecer sugestões recomendações e ações imediatas com ênfase no espaço urbano, na infraestrutura e na moradia, especialmente para as populações em bairros populares, periféricos e informais.

Ideias Táticas para Implementação de hospitais em situação de emergência:

Visando um melhor aproveitamento de recursos urbanos, foi pensado e proposto a partir de membros desta rede os seguintes encaminhamentos para melhoria de instalação estratégica dos equipamentos de saúde emergencial na cidade.

1- Premissas:

Uso de pouco recurso de mão de obra para evitar aglomerações. Pensar construção com velocidade de implementação. Utilizar equipamentos urbanos disponíveis. Trabalhar a associação de tecnologias e metodologias de assistência técnica para habitação de interesse social conectadas aos protocolos de estratégia da OMS e órgãos governamentais competentes.

Aproveitar a infra estrutura de todos os hospitais do sistema SUS e do sistema privado (principalmente instalações de gases medicinais e subestação).

 Decretar o uso dos parques de estacionamentos para ampliação de hospitais e leitos.
Levantar áreas livres próximos aos hospitais ou em grandes áreas públicas para construção de hospitais de campanha.

Adaptação de escolas próximas a favelas. Assim, podemos aproveitar o partido arquitetônico base das escolas (sala-pátio-refeitório).

2- Uso dos parques de estacionamento hospitalares de de grandes instalações

Utilizar os parques de estacionamento (hospitalares prioritariamente) para ampliação do sistema. Onde não for possível fazê-lo, utilizar terrenos livres próximos. Assim, aproveita-se tanto a locação quanto às instalações de infraestrutura, isto é, serão ampliações de hospitais já consolidados na cabeça do povo.


Caso não haja disponibilidade, utilizar parte dos parques de estacionamento de grandes shopping centers como ponto de instalação de hospitais de campanha.

3- Usos de escolas:

O sistema base de uma escola (salas-pátio´refeitório) nos permitirá a implementação de estruturas de triagem e tratamento e isolamento para casos leves e moderados:



Adequando:

Transformar as salas em centros de terapia intensiva, o pátio em centro de triagem e o refeitório pode ser subdividido, sendo — a cozinha para preparo de alimento e pátio do refeitório utilizado para área de limpeza e esterilização.

Instalar em sistema container (projeto tipo que pode ser adequado a quaisquer hospitais de campanha) o espaço de expurgo de resíduo hospitalar conforme recomendações normativas .

Escolas Públicas também podem ser destinadas como ponto de repouso e quarentena para pessoas em suspeita (casos leves, mas que necessitem de isolamento). Não precisa para tal fazer impacto e intervenção arquitetônica de grande porte nas mesmas.

Importante apenas que as instalações que venham a ser feitas nas mesmas, tanto como as intervenções estejam dentro das normas e legislações vigentes.

Importa ressaltar que o uso das escolas como pontos de saúde facilita o deslocamento de grandes distâncias tanto para o paciente quanto para seus familiares.

4- Sistemas de triagem em áreas de aglomeração urbana e favelas:

Utilização da área de uso comum (campo ou quadra de futebol) para montar posto de triagem e testagem.

Uso do centro comunitário ou serviço próximo para montagem de cozinha de preparo de sabão feito a partir de óleo de cozinha reciclado. Espaço comunitário para preparo de água sanitária para lavagem coletiva de espaços comuns.

Os postos de triagem das favelas fariam o primeiro atendimento. Teriam espaço orientativo e espaço de testagem. Casos de suspeita de doença que fossem confirmados e não possuíssem garantia suficiente de salubridade e condições de isolamento social seriam encaminhados ao isolamento e quarentena para a escola adaptada mais próxima, evitando assim que o mesmo permaneça no ambiente de aglomeração.




5- Postos avançados de campanha e ampliação construtiva hospitalar:

5.1 — Métodos construtivos

Recomenda-se: método construtivo industrial de execução rápida e que garanta canteiro limpo.

Aproveitamento das peças pré-moldadas das obras olímpicas.

Usar logística de containers e sistemas de drywall.

Separar instalações por tipos de gravidade e garantir que tenha linhas de tráfego aberta entre os tipos: fluxo rápido entre triagens mais leves e tratamentos intensivos.

Recomenda-se parceria com as redes SENAI, IFRJ e Faetec para auxílio técnico e organizado tanto de preparação especializada rápida de mão de obra existente (para o método construtivo a ser adotado), quanto para auxílio na convocação de profissionais a atuar em campo.

6- Locais que poderiam ser utilizados

A rede alimentará o google maps endereço com manchas de territórios passíveis para estudo de viabilidade e implementação destas instalações.


RESUMO DE PROPOSIÇÕES:

Ampliação de hospitais que já estão em funcionamento, aproveitando-se as infraestruturas de gases.

Utilizar os grandes parques e equipamentos olímpicos e direcioná-los a construção de hospitais.

Utilizar escolas como base para implementação de hospitais ou de quartos para auxílio de quarentena aos que não terão acesso a um espaço salubre em suas casas.

Utilizar aeroportos executivos e aeroclubes ex: aeroporto de jacarepaguá ou o aeroclube de Volta Redonda como pontos de instalação de hospitais de campanha.

Utilizar espaços livres e bases militares como pontos de instalação de hospitais de campanha.

Importa garantir que o sistema não faça distinção ou segregação de pacientes por gênero, cor, e classe social.

Para a cidade do Rio de Janeiro em especial:

Utilizar os vazios urbanos da ilha do fundão e aproveitar os prédios cujo as obras estejam paradas como ponto de tratamento intensivo. Aproveitar a proximidade entre o HUCFF e a FIOCRUZ e decretar a ilha do fundão como um cluster de tratamento de de PeD onde possamos centralizar o comando de operações de combate ao COVID-19.


Comentários

  1. Obrigado! Vou tentar compartilha isso via conselho de saúde no Estado de Goiás. Aceito dicas de como fazer isso. Meu contato 62 992218650 meu whatsapp.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

URBANISMO CONTRA O COVID-19 - CARTA ABERTA

RECOMENDAÇÕES URGENTES -CIRCULAR Nº 001

TEMOS GRUPOS ESTADUAIS!